A minha frase de mãe

“Me chamou, mãe?”, pergunta João Pedro após meia hora do meu chamado. “Você está com delay? Se fosse vida ou morte, eu já estaria morta”. A resposta foi automática. Eu que sempre critiquei (em pensamento) os exageros da minha mãe estava ali reproduzindo uma versão do clássico “quando eu morrer vocês vão chorar”. Leia mais

Dor de todas nós

Esses últimos dias no Brasil têm sido de tragédias, essas que todos sabem, ouvem falar, acompanham na TV. Elas chocam a todos, consternam, incomodam. Famílias que sumiram na lama em Brumadinho, relatos de mães que perderam filhos, de filhos que ficaram órfãos, homens e mulheres viúvos. Uma tristeza sem fim. Histórias que comovem, que nos deixam perplexos com os estragos provocados pela irresponsabilidade de empresas e governos. Meninos que morreram carbonizados em um contêiner transformado em alojamento provisório. Crianças que saíram de casa para viver o sonho de ser jogador de futebol e que retornaram em um caixão lacrado. Leia mais