Feijão sem marketing

Quando exatamente eu não lembro, mas há muito tempo adquiri o hábito de ler rótulos de produtos, verificar procedência, validade, composição etc. Minha primeira interação com empresas ou marcas devido a algum problema relacionado a serviço ou produto foi há 20 anos, disso eu lembro bem, pois tem a ver com o meu filho. Na hora de passar a lata de cereais (para o preparo do mingau) o valor cobrado pela caixa era diferente do anunciado na prateleira. Opa! Peralá, moça, que não está certo. Recorri ao Código do Consumidor, meu conhecido e, claro, paguei o menor preço – não sem antes fazer todo um discurso, eu era dessas. Leia mais